Cuide do coração!

Se ele vai mal, tudo fica comprometido

Cuide do coração

Sung-Il Kim/Corbis

Pode prestar atenção. O ritmo dos batimentos cardíacos dizem muito a respeito do nosso coração, um dos órgãos vitais do nosso organismo. Se ele vai mal, tudo fica comprometido.

O normal para um adulto em repouso é o coração bater entre 60 e 100 vezes por minuto. Mais que isso a medicina considera taquicardia, comum quando a pessoa pratica exercícios físicos ou passa por uma situação de estresse e nervosismo. Quando o batimento acelera sem essas atividades ou ainda durante o sono, ai sim é preciso investigar.

Há ainda quem tenham bombeamentos do coração abaixo do 60, que representa uma bradicardia, espécie e arritmia. Embora seja comum em pessoas em boa forma física e atletas, na maior parte dos casos, essa condição indica problemas na condução do estímulo elétrico, problema que também requer atenção médica.

No entanto, há variação de batimentos cardíacos é comum, garantem especialistas. Ela está relacionada a uma série de distúrbios, como estresse, depressão, diabetes, insônia, doenças do coração e funciona como catalisadora e sinalizadora de enfermidades.

Imagine que seus batimentos cardíacos (a quantidade de vezes que o órgão bombeia sangue por minuto) são como o compasso de uma música. A variação da frequência cardíaca é o ritmo que faz a canção acelerar ou desacelerar, mudando o tempo entre as batidas.

É fácil medir os batimentos cardíacos. Com a palma da mão virada para cima, coloque dois dedos no lado do polegar do seu pulso - ou coloque o seu indicador e três dedos no seu pescoço ao lado da sua traqueia. Quando sentir os seus batimentos, conte o número de batidas em 10 segundos. Marque o tempo com um cronômetro ou um relógio. Multiplique esse número por 6 para determinar quantas vezes o seu coração bate em um minuto.

A variabilidade de frequência cardíaca baixa pode sinalizar que algo vai mal antes que outros sintomas se manifestem. Por isso a importância de ficar atento e fugir de qualquer problema. Praticar exercícios físicos e alimentar-se bem são boas dicas.

Saiba outras dicas para cuidar do coração.

• Exercite-se regularmente.

• Respire longa e profundamente. A prática acalma o sistema nervoso e eleva a variabilidade.

• Evite a poluição do ar. Tente não circular perto de avenidas movimentadas e proteja o seu coração.

• Aumente o consumo de vitamina B12, encontrada especialmente na carne bovina e ovos.

Natália Farah


Comente

Assuntos relacionados: doença saúde coração

Últimas