Depressão atinge cerca de 50% de pacientes com DPOC

A sensação de fadiga desmotiva o doente a fazer atividades cotidianas que antes davam prazer

Depressão atinge cerca de 50 de pacientes com DPOC

Diversos estudos científicos apontam que a depressão manifesta-se em até 50% dos portadores da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). A sensação de fadiga e perda de energia por causa da doença deixam o paciente deprimido boa parte do dia. Ele não tem mais interesse, por exemplo, de realizar atividades cotidianas que antes lhe davam prazer, como ler um livro ou assistir televisão.

A pessoa sente-se inútil, tem culpa excessiva, dificuldade de concentração, dorme mal, chora por tudo ou por nada, e em alguns têm casos pensamentos negativos e suicidas. Os sintomas alertam a família de algo fora do comum e a procura por um profissional qualificado, como psicólogo, passa a ser prioridade no controle da doença.

Isso porque nem o doente reconhece que está depressivo. Tomam o mínimo de medicação possível, recusam a oxigenoterapia - tratamento terapêutico com aplicação de oxigênio -, fumam e bebem para esquecer. E uma vez que já estão debilitados por conta dos problemas respiratórios, a depressão agrava ainda mais o quadro.

Você que tem a doença, quer saber como reverter a situação?

• Antes de tudo, procure ajuda médica;

• Pare de fumar. O cigarro só agrava ainda mais a doença;

• Pratique exercícios físicos moderadamente, como caminhadas leves. As atividades físicas controlam a depressão, o estresse e o nível de ansiedade;

• A atividade sexual está liberada e pode ser observada com orientações médicas;

• Mantenha uma alimentação saudável.


Por Natália Farah

Comente

Últimas