Exames detectam causas do intestino preso

Estudos mostram que um cardápio gorduroso, repleto de carnes vermelhas e frituras, favoreça o desenvolvimento do intestino preso

Exames detectam causas do intestino preso

Quem tem intestino preso e muita dificuldade de ir ao banheiro, recomenda-se a consulta a um especialista com nome bem complicado: um gastroenterologista, conhecedor de todo o nosso aparelho digestivo. Ele pode solicitar exames de nomenclaturas mais difícil ainda, como a colonoscopia, que detecta o câncer do intestino.

Esse exame, bastante incômodo por sinal, é o mais comum e flagra inflamações na parede intestinal, verrugas - os pólipos -, que podem ser pré-cancerosas, e tumores propriamente ditos.

Com o paciente sedado e deitado, o médico introduz um tubo de 1 metro de comprimento pelo ânus. Enquanto percorre as cinco primeiras curvas do cólon, uma minicâmera na ponteira transmite as imagens, aumentadas até 150 vezes, para a tela de um computador.

Se flagrar alterações na mucosa, como uma inflamação, o médico ativa uma pinça que retira um fragmento da lesão para biópsia. Mas, ao esbarrar em lesões malignas, o próprio colonoscópio pode retirá-las de maneira segura. Tudo isso costuma durar cerca de 20 minutos.

Outro parecido, mas sem a necessidade de introduzir um tubo no ânus para saber se há pólipos, espécie de tumor benigno, é a colonoscopia virtual. Nesse caso é preciso insuflar ar por ali para obter as imagens, o que pode doer. Vale a pena? Há quem diga que não, até porque pequenas lesões escapam ao exame.

Outros exames

Para fazer um diagnóstico preciso e encontrar as razões que dificultam as idas ao banheiro, os médicos têm outras opções disponíveis. Entre elas está a retosigmodoscopia. O procedimento é parecido com a colonoscopia, mas só visualiza lesões no reto e no lado esquerdo do cólon. A grande crítica é deixar à mercê da sorte o lado direito.

Embora a análise molecular ainda não esteja disponível no Brasil e o preço seja altíssimo, ela confere a presença de DNA de células cancerosas que teriam descamado do cólon.

Estudos mostram que um cardápio gorduroso, abarrotado de carnes vermelhas, frituras e embutidos, favoreça o desenvolvimento do intestino preso. Provavelmente porque contém substâncias capazes de irritar as paredes intestinais. O cigarro é outro inimigo do intestino, o que pouca gente desconfia. Mais uma vez, a razão está nos componentes tóxicos, que prejudicam as células do órgão.

Por Natália Farah


Comente

Últimas