Exercícios físicos para quem sofre de asma

As atividades físicas como a natação são indicadas para quem sofre de asma

Exercícios físicos para quem sofre de asma

Está comprovado que exercícios na água fazem bem para quem sofre de asma, doença crônica do sistema respiratório que prejudica a respiração. Uma análise realizada recentemente por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) mostrou que os participantes da pesquisa não apresentaram crises séries enquanto nadavam.

A conclusão aconteceu depois de acompanharem 30 pacientes entre 7 e 18 anos, em tratamento no Hospital das Clínicas de Campinas. Os pesquisadores usaram um marcador bioquímico para asma. No início do estudo, apenas quatro voluntários sabiam nadar, mas todos fizeram aulas duas vezes por semana, por 50 minutos, durante três meses.

A natação, segundo especialistas, pode atuar como uma terapia auxiliar do tratamento medicamentoso. Uma das explicações para o efeito positivo é que a pressão da água, atrelada à alta umidade da água e do fato do exercício ser praticado na posição horizontal, ajuda na expiração do asmático.

Outro benefício corresponde à atividade aeróbica exigida durante o treino de natação. Isso porque o exercício aumenta a resistência do coração e do pulmão por trabalhar os músculos respiratórios como o diafragma e os músculos intercostais. A caminhada ou corrida leve também são muito indicadas pelos médicos para quem sofre com problemas respiratórios, uma vez que beneficiam o condicionamento físico.

Embora a atividade física seja recomendada a pessoas que sofrem de problemas respiratórios, o acompanhamento médico é sempre válido. Se dias antes a crise aparecer sugere-se suspender os exercícios. Se ocorrerem alguns sintomas comuns durante o treino, entre eles dores no peito, enjoo, fraqueza e queda brusca de pressão, a pessoa deve parar a atividade imediatamente.

Meia hora depois do início da atividade, como a corrida e a natação, o corpo é estimulado a produzir substâncias anti-inflamatórias. Depois desse tempo, há um aumento na oferta de alguns neurotransmissores no cérebro, o que faz com que o sistema nervoso envie uma mensagem para os brônquios se dilatarem e liberarem a passagem de ar. Para os asmáticos, recomenda-se exercícios três vezes por semana, de 50 minutos a 1 hora por dia.

Quem tem asma deve evitar suar a camisa em dias muito secos e em locais poluídos, principalmente parques que ficam próximos de ruas e avenidas movimentadas. Fuja dos horários de pico do trânsito por causa do aumento de poluentes no ar. Também vale ficar atento aos dias mais frios e a mudanças bruscas de temperatura.

Procurar academias com piscinas aquecidas e dentro de locais fechados está entre as dicas. Assim como evitar choques térmicos na entrada e saída da água em dias mais frios, que intensificam as crises. E cuidados com piscinas que são tratadas com cloro. A substância irrita o sistema respiratório. Prefira as abastecidas de sal ou ozônio.


Por Natália Farah

Comente

Últimas