Fitoenergética: terapia alternativa de cura sem efeito colateral

Com o nome de Fitoenergética, terapia alternativa se baseia na energia das plantas
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
fitoenergética

Imagine só um sistema natural de cura através da energia das plantas. Nada de química ou remédios, só bem estar! Este tratamento existe e é chamado Fitoenergetica. O sistema consiste na cura não da doença e sim do doente. De acordo com a Fitoenergetica, muitas doenças são causadas por algum desiquilíbrio pessoal e emocional. O objetivo é tratar o corpo e a mente através de soluções naturais.


A Fitoenergetica começou com os terapeutas holísticos e escritores Patrícia Cândido e Bruno J. Gimenes. Profundos conhecedores de diversos tipos de tratamentos, os fundadores da Instituição Luz da Serra trabalham com diversas terapias alternativas disponíveis para melhorar a saúde do corpo e da alma.

Bruno destaca que, por meio dos tratamentos com a Fitoenergética, são tratados os sentimentos que originam as doenças. “O objetivo é tratar o doente e não a doença, ou seja, observar em cada um as energias que precisam ser tratadas e focar nelas, em vez de apenas destinar receitas prontas de plantas específicas para problemas específicos”, ensina.

“A Fitoenergética proporciona a elevação da consciência e estimula profundos sentimentos antiegoísmo, gerando influência sobre a anatomia sutil dos seres vivos, e agindo nas causas geradoras das doenças”, explica Patrícia, que ressalta o fato de a Fitoenergética utilizar quantidades pequenas de plantas, diferente dos chás tradicionais. “É por isso que os tratamentos não oferecem nenhuma contraindicação e nem geram efeitos colaterais”, destaca.

Por que não há efeitos colaterais?

fitoenergética

Bruno e Patrícia explicam que, após conversar com o consultante, o terapeuta holístico especializado em Fitoenergética se baseia em seus conhecimentos acerca dos chacras e da energia sutil do corpo para determinar os vegetais que serão usados no tratamento. “Além de ser possível utilizar qualquer parte das plantas definidas, como o caule ou os talos, tanto desidratados quanto frescos, pode-se utilizar infusões a quente ou a frio para extrair a energia delas”, destaca Patrícia. “A quantidade de plantas que será utilizada em um tratamento de três semanas deve caber na palma da mão”, resume.

Bruno ensina que, para aplicar a energia das plantas, além de ser necessário fazer um trabalho de ativação energética, é preciso que as pessoas estejam abertas a novas energias. “É possível usar as infusões dos vegetais no banho, aplicando sobre a cabeça, como spray borrifador para o ambiente, e até mesmo compressas e inalações”, explica. Também é possível usar as plantas em forma de sachês, sem a opção de infusão. “Vegetais condimentares, como manjericão, manjerona, alecrim, alho-porró, entre outros, podem ser acrescentados em saladas”, finaliza. 

Por que a fitoenergética é diferente?

Fitoenergética: utiliza o campo de energia vital, ou vibração energética, como forma de agir no corpo. Pode ser ingerido em quantidades muito pequenas, mas pode ser aplicado de diversas outras formas. O princípio age nas emoções e nos campos energéticos (chacras) do corpo.

Outras terapias: utilizam o princípio ativo químico dos vegetais, necessitando de grandes quantidades de plantas que devem ser ingeridas por meio de chás. O princípio age no organismo físico de cada um.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas