Fome oculta

Conheça os sinais da Síndrome da fome oculta

Fome oculta

Foto: Dreamstime

Se você andar pelas academias fazendo uma pequena enquete verá que grande parte das pessoas ali estão praticando exercícios físicos em excesso e, o pior, na hora das refeições estão deixando de lado alguns alimentos pelo fato de estarem fissurados na contagem de calorias ingeridas. O resultado? Em pouco tempo o corpo mostra sinais de fraqueza e indisposição.

Sabe aquela vontade compulsiva de comer alguma coisa que você não sabe o que é, mesmo depois de detonar um super pratão de comida? Pois é, o que parece gula, na verdade pode ser o seu organismo tentando alertar que o seu corpo está com algum déficit nutricional. Um dos problemas que pode ocorrer quando seguimos uma dieta sem orientação é a Síndrome da Fome Oculta (SFO). Ela é chamada de oculta porque sinaliza a fome do organismo por nutrientes e o organismo dá sinais da falta de elementos importantes para o seu bom funcionamento.

Para quem nunca escutou falar sobre a síndrome, a SFO pode comprometer a saúde de pessoas de qualquer condição socioeconômica ou grau de escolaridade. Pessoas obesas e magras sofrem com esta síndrome. Dados da Organização Mundial da Saúde revelam que, no mundo, ela afeta uma em cada quatro pessoas. De acordo com a nutricionista da farmácia Online Farma, Alessandra Rocha Lopes, "boa parte das pessoas escolhem os alimentos que compõem a sua dieta pelo valor calórico, e se esquecem ou ignoram o conteúdo nutricional. As refeições precisam ser feitas tendo em mente a busca do equilíbrio tanto de tipos de alimentos como de nutrientes", explica.

Ainda segundo a médica, a deficiência de nutrientes representa um sério risco à saúde, aumentando as chances de desenvolvimento de doenças como câncer, diabetes, osteoporose e problemas cardiovasculares. Entre os fatores causadores da Síndrome da Fome Oculta, soma-se à alimentação deficiente em nutrientes o estresse diário e o consumo de álcool, cigarro e outras drogas. Quem sofre de doenças crônicas, está com a saúde debilitada ou passou por tratamento cirúrgico acaba por não absorver devidamente os sais minerais e vitaminas dos quais precisa e termina desenvolvendo a síndrome.

Outros sintomas como dores musculares, cãibras, cansaço intenso, fraqueza, palpitações e irritabilidade também podem indicar a presença da Síndrome da Fome Oculta, sendo que a falta de vitaminas pode provocar sangramento vaginal, pele opaca, ressecamento das mucosas, queda de cabelo, flacidez, unhas manchadas e quebradiças, entre outros sinais.

Para quem iniciou uma dieta agora e está preocupada, a nutricionista dá a receita para prevenir esta síndrome: uma alimentação correta, que inclua todos os grupos alimentares - proteínas, carboidratos, frutas, verduras e legumes. "É preciso variar os alimentos. Pratos bem coloridos são sinal de uma alimentação nutritiva, porém, sem exagerar, buscando sempre o equilíbrio", alerta Alessandra.

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas