Insuficiência Cardíaca: previna este mal

Insuficiência Cardíaca previna este mal

Uma doença importante e que pouco falamos é a insuficiência cardíaca (insuficiência cardíaca congestiva) que é uma condição grave na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo.

Apesar de algumas pessoas, de modo equivocado, acreditarem que o termo insuficiência cardíaca signifique parada cardíaca, o termo, na realidade, refere-se à diminuição da capacidade do coração de suportar a carga de trabalho.

A insuficiência cardíaca tem muitas causas, incluindo várias doenças. Ela é muito mais comum entre os idosos, pelo fato deles apresentarem maior probabilidade de apresentar alguma doença que a desencadeie. Apesar do quadro apresentar um agravamento no decorrer do tempo, os indivíduos com insuficiência cardíaca podem viver muitos anos.

Nos Estados Unidos, cerca de 400 mil casos novos de insuficiência cardíaca são diagnosticados anualmente e 70% das pessoas com insuficiência cardíaca morrem devido à mesma em um período de dez anos.

Causas

Qualquer doença que afete o coração e interfira na circulação pode levar à insuficiência cardíaca. As doenças podem afetar seletivamente o miocárdio (musculatura do coração), comprometendo sua capacidade de contrair e de bombear o sangue. A mais comum é a doença arterial coronariana, que limita o fluxo sangüíneo ao miocárdio e pode acarretar um infarto do miocárdio.

A miocardite (infecção do miocárdio causada por bactéria, vírus ou outros microrganismos) pode lesar o miocárdio, assim como o diabetes, o hipertireoidismo ou a obesidade. Uma valvulopatia cardíaca (doença de válcula cardíaca) pode obstruir o fluxo sangüíneo bem como uma válvula insuficiente pode permitir o refluxo do sangue, aumentando a carga de trabalho do miocárdio, e acarretando em diminuição da força de contração cardíaca.

Outras doenças afetam principalmente o sistema de condução elétrica do coração, resultando em batimentos cardíacos lentos, rápidos ou irregulares, prejudicando o bombeamento do sangue no coração.

A hipertensão arterial pode fazer com que o coração trabalhe mais vigorosamente. Ele também trabalha assim quando é forçado a ejetar o sangue através de um orifício mais estreito (geralmente uma válvula aórtica estenosada).

Com isso, algumas pessoas apresentam enrijecimento do pericárdio (membrana delgada e transparente que reveste o coração). Esse enrijecimento impede que o coração expanda completamente entre os batimentos e encha de sangue de forma adequada.

Sintomas

As pessoas com insuficiência cardíaca descompensada apresentam cansaço e fraqueza, a adrenalina e a noradrenalina fazem com que o coração trabalhe mais vigorosamente, ajudando-o a aumentar o débito sangüíneo e, até certo ponto, compensando o problema de bombeamento.

O débito cardíaco pode retornar ao normal, embora, geralmente, às custas de um aumento da freqüência cardíaca e de um batimento cardíaco mais forte. No entanto, essas respostas podem gerar, a longo prazo, demandas maiores a um sistema cardiovascular que já se encontra lesado.

Outro mecanismo corretivo consiste na retenção de sal (sódio) pelos rins. Para manter constante a concentração de sódio no sangue, o organismo retém água concomitantemente. Essa água adicional aumenta o volume sangüíneo circulante e, a princípio, melhora o desempenho cardíaco.

Uma das principais conseqüências da retenção de líquido é que o maior volume sangüíneo promove a distensão do miocárdio. Esse músculo distendido contrai com mais força. Esse é um dos principais mecanismos utilizados pelo coração para melhorar seu desempenho em casos de insuficiência em realizar atividades físicas, pois os seus músculos não recebem um aporte adequado de sangue. O edema (inchaço) também provoca muitos sintomas.

A insuficiência cardíaca direita tende a produzir acúmulo de sangue que flui para o lado direito do coração. Esse acúmulo acarreta edema dos pés, tornozelos, pernas, fígado e abdômen. A insuficiência cardíaca esquerda acarreta um acúmulo de líquido nos pulmões (edema pulmonar), causando uma dificuldade respiratória intensa. Inicialmente, a falta de ar ocorre durante a realização de um esforço, mas, com a evolução da doença, ela também ocorre em repouso.

Diagnóstico

Esses sintomas geralmente são suficientes para o médico diagnosticar uma insuficiência cardíaca. Os eventos a seguir podem confirmar o diagnóstico inicial: pulso fraco e acelerado, hipotensão arterial, determinadas anomalias nas bulhas cardíacas, aumento do coração, dilatação das veias do pescoço, acúmulo de líquido nos pulmões, aumento do fígado, ganho rápido de peso e acúmulo de líquido no abdômen ou nos membros inferiores.

Uma radiografia toráxica pode revelar um aumento do coração e o acúmulo de líquido nos pulmões. Freqüentemente, o desempenho cardíaco é avaliado através de outros exames, como a ecocardiografia, que utiliza ondas sonoras para gerar uma imagem do coração, e a eletrocardiografia, a qual examina a atividade elétrica do coração. Outros exames podem ser realizados para se determinar a causa subjacente da insuficiência cardíaca.

Comente

Últimas