Laser de Érbio - solução para medo de dentista?

Laser de Érbio  solução para medo de dentista

Seja corajoso ou covarde, é fato que não existe aquele que não se arrepie com o barulho do motorzinho do dentista. Conhecido como um dos principais instrumentos utilizados pela odontologia, além de incomodar, faz com que as pessoas evitem a cadeira dos consultórios. No entanto, cuidar dos dentes não é mais motivo de desespero. A famosa broca ganhou um aliado bem menos assustador: o "laser de érbio".

Segundo Luciano Artioli Moreira, presidente da Associação Brasileira de Cirurgiões Dentistas, trata-se de um laser de alta potência (produzido a partir do elemento químico érbio) que possui uma luz com capacidade de atuar com facilidade em tecidos duros como dentina, esmalte e osso. "No momento em que essa luz é ativada sobre a estrutura de um dente, produz calor proporcionando redução do tecido cariado e destruindo os microorganismos existentes no lugar da cárie", explica. O laser também funciona como esterilizante, dificultando o aparecimento de cáries futuras no dente tratado. O laser não faz barulho, é mais preciso e, na maioria dos casos, dispensa anestesia.

A tecnologia é então uma opção utilizada para complementar os recursos dos dentistas na remoção de cáries, porém não substitui com a mesma eficácia o uso da broca de alta-rotação. "Dependendo do tamanho da cárie, é sim possível utilizar apenas o laser. Mas com o motorzinho, faço qualquer tipo de tratamento de cárie", esclarece.

Luciano, que também é professor do curso de odontologia da Universidade Cruzeiro do Sul, de São Paulo, diz que outra vantagem do laser é que pode ser utilizado em cirurgias orais, como a frenectomia (remoção cirúrgica do freio lingual ou labial). "Se utilizado da maneira correta, possibilita que seja usada menor quantidade de anestesia. A incisão é feita sem nenhum sangramento e não há necessidade de dar pontos", conta.

No tratamento de canal, um dos mais realizados pelos cirurgiões dentistas, é feita a remoção da cárie com os instrumentos convencionais, em seguida é possível fazer uso do laser no local para uma descontaminação.

O laser de érbio não possui contra-indicação - mas deixa qualquer tratamento mais salgado. "É um aparelho muito caro, de alto nível tecnológico. O profissional faz um investimento que encarece sua hora de trabalho", informa o dentista. Mas vale lembrar que, mais do que deixar o tratamento mais caro, faz com que o paciente seja submetido a um procedimento menos dolorido.

Recentemente, o Conselho Federal de Odontologia estabeleceu a "Habilitação Laser", que funciona como uma chancela para o uso desse tipo de material. A habilitação não é obrigatória, mas garante aos pacientes que o dentista vai arrancar um sorriso fácil assim que acabar a consulta.

Comente

Últimas