Nódulos nos seios

Quando se preocupar?

Nódulos nos seios

Foto Nutdanai Apikhomboonwaroot/http://bit.ly/e0UB7E

O câncer de mama é uma das maiores preocupações relacionadas à saúde da mulher. O tumor ainda é diagnosticado tardiamente e por isso que, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), 57 mil novos casos brasileiros de câncer serão revelados até o final de 2014. Em compensação, durante a mamografia - indicada para mulheres de acima de 35 anos - dois a cada 10 nódulos nos seios são considerados malignos.

O tipo de câncer é uma alteração mamária criada por um nódulo que se desenvolve aleatoriamente, diferentemente dos demais nódulos. Como um organismo, o tipo maligno invade os demais tecidos e também se espalha pelo corpo. O câncer é responsável por destruir os tecidos gradativamente, por meio das células e, por isso, senão tratado pode levar à morte. Vale lembrar que nem todo "carocinho" que aparece no seio é câncer de mama.

Os exames de toque nas mamas e os preventivos, como a mamografia (hoje em dia existem as opções 3D que garantem um resultado mais preciso) e mamotomia são os recursos para quem quer ter um diagnóstico precoce, já que não existe ao certo uma maneira de se precaver de um câncer.

"Somente dois em cada dez dos nódulos diagnosticados são associados a tumores malignos. Mesmo nesses casos, as chances de cura são promissoras. Hoje em dia, as pacientes contam com recursos diagnósticos de ponta. Durante a mamotomia, fazemos biópsia de nódulos de até 1,5cm ou calcificações muito pequenas agrupadas nas mamas. O procedimento, que é guiado pela estereotaxia (mamografia), ultrassom, ou por ressonância magnética, é realizado em clínica ou ambulatório, dispensa internação, faz uso de anestesia local - sendo indolor - e praticamente não deixa nenhuma cicatriz na paciente, retirando bastante material da lesão. Vale ressaltar que a mamotomia é indicada para nódulos ou lesões não palpáveis, encontrados nos exames de rastreamento (imagem)", afirma a médica radiologista, especialista em câncer de mama do Centro de Diagnósticos do Brasil (CDB), Vivian Schivartche,

Após confirmado o quadro clínico por meio de uma biopsia, a mulher é submetida ao tratamento contra o câncer de mama. Para cada gravidade de caso existe um procedimento. A paciente poderá passar por uma série de medicamentos, radiação ou até cirurgias para remover o tumor. Em todos os casos é necessário passar pela quimioterapia ou radioterapia, que servem para acabar com novas chances de outros nódulos malignos. Estes tratamentos intensivos duram até seis meses.

Por Caroline Sarmento


Comente

Assuntos relacionados: câncer de mama nódulos nos seios

Últimas