Novo método na prevenção do glaucoma

Apesar de os resultados, especialistas alertam para a importância de um diagnóstico a partir da realização de diversos exames

Novo método na prevenção do glaucoma

Imagina passar um dia inteiro em uma clínica medindo a pressão do olho a cada período. Pode parecer chato, mas pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) dizem que este é o método mais eficaz para prevenir o glaucoma.

A doença é silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas. No entanto, caso não seja tratada, pode prejudicar muito o nervo óptico e quando crônico e não tratado leva à cegueira.

Os especialistas levaram três anos para concluir o estudo, realizado no Hospital São Geraldo, em Belo Horizonte. Eles aplicaram cinco métodos de diagnóstico em 45 pacientes com suspeita de glaucoma. A análise dos resultados mostrou que, enquanto a curva foi positiva em 70% dos casos suspeitos, o segundo teste mais eficiente não chegou à metade disso.

Apesar de os resultados da nova pesquisa, especialistas alertam para a importância de um diagnóstico a partir da realização de diversos exames, como o fundo de olho e nervo ótico.

Considera-se um possível caso de glaucoma, em geral, se a pressão do olho estiver acima de 22mmHg. O médico também deve analisar o fundo de olho, no qual consegue ver se há uma escavação no nervo ótico, o que é um forte sinal da doença. Já o campo visual dá indícios se a pessoa começou a perder a visão periférica.

De acordo com as estatísticas, de 1% a 2% da população acima de 40 anos é portadora de algum tipo de glaucoma. Filhos de glaucomatosos precisam verificar com mais frequência a pressão intraocular e ter atenção a certos medicamentos que podem provocar o aumento da pressão intraocular.

Por Natália Farah


Comente

Assuntos relacionados: saúde doenças glaucoma

Últimas