O que é o Lúpus?

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

A doença é inflamatória, crônica e de origem autoimune

O que é o Lúpus

foto divulgação: Rede Globo

Antes de ser mencionada na novela "Amor à Vida", talvez você nunca tenha ouvido falar no Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), ou simplesmente Lúpus. Ele ficou mais conhecido quando a pequena Paulinha (Klara Castanho) descobriu o diagnóstico desse mal. No caso da personagem, o fígado foi afetado e ela precisou de um transplante, que foi recebido pela mãe Paloma (Paola Oliveira).

Trata-se de uma doença inflamatória crônica, de origem autoimune, provocada por um desequilíbrio do sistema imunológico. Esse sistema é responsável pela produção de anticorpos e organização dos mecanismos de inflamação em todos os órgãos.

"São exatamente esses (auto) anticorpos que têm a capacidade de reagir contra proteínas do próprio organismo, que estabelecem o conceito de doença autoimune", explica o especialista da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), Evandro Klumb. Segundo ele, a causa do lúpus, ainda que dependa de uma herança genética, também está relacionada a fatores ambientais, como a irradiação ultravioleta, e o tabaco.

Apesar de rara, a associação informa que entre 120 mil e 250 mil pessoas no Brasil tenham a doença, que acomete pessoas de qualquer idade, raça e sexo, principalmente mulheres na faixa etária entre 20 e 45 anos (uma em cada 1 mil).

As manifestações mais freqüentes são a cutânea, que se manifesta em 80% dos casos com manchas na pele, geralmente avermelhadas ou eritematosas - relativo à pele, dores articulares e as sistêmicas, no qual um ou mais órgãos internos são afetados.

Quais os sintomas da doença?

Os sintomas mais comuns do Lúpus são febre, perda de apetite, emagrecimento, fraqueza e desânimo. Outros mais específicos apresentam-se como dor nas juntas, manchas na pele, inflamação na pleura - membrana que recobre os pulmões -, hipertensão e problemas nos rins.

Há ainda manifestações mais diretas que ocorrem com a diminuição das células do sangue - glóbulos vermelhos e brancos -, devido a anticorpos contra essas células. Eles podem aparecer isoladamente ou juntos de forma sequencial. Em crianças, por exemplo, pode ser confundida com os sintomas de infecções como rubéola.

Cerca de 50% dos pacientes com Lúpus também apresenta inflamação nos rins, que não determina dor necessariamente, mas sim a perda de proteínas na urina, inchaço nas pernas e no rosto, hipertensão arterial e, nos casos mais graves insuficiência renal com necessidade de hemodiálise.

Como descobrir o Lúpus?

A especialidade médica que trata o LES é a reumatologia, que estuda, diagnostica e trata uma série de moléstias relacionadas ao comprometimento do sistema músculo-esquelético e dos tecidos conjuntivo.

Na atualidade, não existe um exame específico para comprovar a doença, mas um dos testes mais precisos chama-se FAN (fator ou anticorpo antinuclear). Os médicos também levam em consideração exames de sangue e urina, além de outros específicos como anti-Sm e anti-DNA.

Como funciona o tratamento e quais cuidados o paciente deve ter?

Quem tem Lúpus trata basicamente com medicação e acompanhamento rigoroso. Isso não significa que a pessoa não pode ter uma vida normal como estudar, trabalhar ou ter filhos. Ao contrário. Algumas medidas essenciais devem ser adotadas para sempre, como proteção solar, não fumar, praticar exercícios físicos regulares, controlar a alimentação, não faltar as consultas, seguir sempre as orientações médicas e esclarecer sempre as dúvidas.

Como a doença atinge principalmente as mulheres, a dúvida é sempre se uma mulher com Lúpus pode engravidar. A resposta é sim, desde que a moléstia esteja totalmente sob controle há seis meses. No entanto recomenda-se consultar um especialista.

A doença tem cura?

Segundo a SBR, atualmente, não se pode falar em cura, mas em controle da doença. O tratamento começa pela conscientização do paciente.


Por Natália Farah

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas