Osteoporose atinge 30% das mulheres

A explicação está na diminuição de um hormônio chamado estrógeno, responsável pela fixação do cálcio no esqueleto

Osteoporose atinge 30 das mulheres

A osteoporose caracteriza-se pela diminuição progressiva da densidade óssea e aumento do risco de fraturas. O primeiro sinal pode aparecer quando já está na fase avançada e na forma espontânea de um osso que ficou poroso e fraco, com pequenas lesões ou problemas na coluna por conta do desgaste ósseo.

Um estudo recente realizado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) em parceria com a Faculdade de Saúde Pública da USP apontou que 70% das mulheres e 85% dos homens que já haviam apresentado uma fratura por fragilidade óssea desconheciam que as causas eram osteoporose.

A doença, silenciosa, atinge mais as mulheres do que os homens. A explicação para elas serem mais propensas está na diminuição de um hormônio chamado estrógeno. Ele é um grande protetor dos ossos e o responsável pela fixação do cálcio, elemento imprescindível para manter a massa óssea.

"Por volta dos 50 anos, quando terminam a fase da menstruação e entram na menopausa, há uma queda significativa desse hormônio e elas perdem a proteção natural", explica o médico reumatologista dos hospitais Heliópolis e Sírio-Libanês de São Paulo, Cristiano Zerbini, em entrevista ao médico Drauzio Varella.

De acordo com Zerbini, as células responsáveis pela destruição predominam sobre as formadoras e o desgaste ósseo fica mais acelerado na menopausa. E os baixos níveis do hormônio contribuem para a evolução da doença. Por isso a importância da ingestão de alimentos ricos em cálcio nessa fase da vida, justamente porque o elemento é fundamental para a formação do esqueleto e a estrutura óssea.


Por Natália Farah

Comente

Últimas