Prepare-se para mudanças bruscas de temperatura!

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Pessoas com problemas respiratórios costumam ser as mais afetadas com mudanças de temperatura

Preparase para mudanças bruscas de temperatura

Um dia a gente sai de casa toda agasalhada, munida de casaco, cachecol e guarda-chuva. No dia seguinte, o look pede peças leves e o calor parece insuportável. E quem aguenta essas mudanças bruscas de temperatura, que oscilam entre tempos de primavera e verão?

Pessoas que sofrem de problemas respiratórios, em geral, costumam ser as mais afetadas. As mudanças bruscas de temperatura aumentam os casos de asma, crises de falta de ar e pneumonia, em especial em idosos e crianças.

Isso acontece porque, com o tempo frio, o corpo gasta mais energia para gerar calor o que provoca queda na defesa do organismo. O muco protetor das vias respiratórias está desprotegido por causa do tempo seco, o que agrava as doenças crônicas.

Claro que é impossível controlar os fatores externos. Logo, o jeito é se prevenir das doenças respiratórias e não ser pego desprevenido em mudanças bruscas no tempo. Saiba o que fazer na lista abaixo.

Beba muito líquido

Uma boa hidratação, que inclui ingestão de frutas, legumes e verduras com bastante água, é fundamental para melhorar a imunidade, principalmente se o clima estiver seco. Mesmo não sentindo sede, carregue uma garrafinha de água com você e dê pequenos goles de tempos em tempos.

Ajuste a alimentação

A alimentação balanceada deixa a imunidade nas alturas, criando uma barreira contra complicações decorrentes da queda brusca de temperatura. Priorize alimentos que aceleram o metabolismo e opções mais calóricas, já que o corpo tende a gastar mais energia para manter o calor.

Evite ambientes com muitas pessoas

Aglomerações favorecem a transmissão de doenças pelo ar e pelo contato. Como a queda de temperatura já deixa o corpo mais frágil evite ficar em lugares fechados com muitas pessoas. Além disso, essa concentração pode deixar o local abafado demais, causando queda de pressão e mal-estar.

Deixe a casa ventilada

Seja para manter o calor ou evitar a entrada do sol, muitas pessoas acabam deixando suas casas completamente fechadas. Entretanto, ao impedir a circulação de ar, você favorece a proliferação ou a estagnação de vírus, fungos e bactérias no ambiente. Eles não são levados pela corrente de ar, ficando concentrados nos cômodos da casa. Por mais fresquinha que seja sua casa ou por mais frio que esteja o tempo lá fora, abra as janelas alguns períodos do dia pela manhã e à tarde, principalmente.

Evite o choque térmico

O choque de temperaturas é uma mudança bastante agressiva para quem tem as vias respiratórias mais sensíveis. Para minimizar tais problemas, evite sair de um lugar abafado para um gelado sem proteger nariz e boca com a blusa ou um cachecol e não espere estar em contato com o ar frio para se agasalhar.

Aqueça o ambiente

O ar gelado resfria as vias aéreas, o que pode desencadear chiado no peito ou um quadro de falta de ar, principalmente em alérgicos. Não se esqueça de providenciar um umidificador ou, pelo menos, bacias com água perto da cama.

Lave as roupas de inverno

É natural guardar casacos, blusas e cobertas até precisar deles novamente. Mas, enquanto são deixados de lado, eles podem absorver a umidade do ar e criar bolor. Os fungos que causam o bolor são altamente irritantes para as mucosas nasais, principalmente no caso de quem já sofre com asma, rinite alérgica ou bronquite. De tempos em tempos, deixe roupas e cobertores no sol e lave todos eles periodicamente, mesmo que eles não tenham sido usados.


Por Natália Farah

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas