Preste atenção nas suas pintas

Preste atenção nas suas pintas

Uma pinta diferente no corpo pode ser apenas um detalhe ou pode esconder um problema sério. Até por isso é importante estar sempre atenta aos sinais que aparecem. Mas como saber o que pode representar um problema grave?

O dermatologista conselheiro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Presidente do Grupo Brasileiro de Melanoma, Dr. Mauro Enokihara, explica que se a pessoa notar uma pinta ou mancha de cor acastanhada, de formato e bordas irregulares, com tonalidades de cores diferentes e alteração de tamanho, deve levar em conta a possibilidade de melanoma. "O fato de ter alguma dessas alterações, porém, não é o suficiente para se suspeitar de melanoma. Mas se elas estão se modificando, o paciente deve, então, procurar o médico dermatologista para elucidar o diagnóstico", explica o médico.

O médico indica que todas as pessoas façam a cada três meses o auto-exame da pele para detectar algum possível problema. O procedimento é bem simples: o paciente se auto-examina diante de um espelho para visualizar o rosto, o tronco, os membros superiores e inferiores, mãos e pés, tanto a face dorsal como as face palmares e plantares. Com o auxílio de um espelho de mão visualizar as costas.

Dr. Mauro alerta que o auto-exame é apenas uma maneira de o paciente auxiliar o médico no diagnóstico precoce. "A hipótese de câncer só pode ser confirmada ou descartada pelos exames específicos realizados pelo dermatologista. Todo tipo de alteração cutânea deve ser motivo para se procurar o dermatologista para elucidação diagnóstica".


Vale lembrar que indivíduos de pele, cabelo e olhos claros que têm maior risco de desenvolverem câncer de pele e, por isso, observar atentamente sinais pigmentados diferentes na pele. "É importante ressaltar, também, que existe o melanoma das extremidades (quando as manchas surgem nas mãos, pés e unhas) que é mais comum na raça negra", completa o médico.

Comente

Últimas