Previna-se contra o herpes labial

Previnase contra o herpes labial

O vírus que provoca aquelas "bolhinhas" nos lábios quando o indivíduo apresenta febre atinge grande parte da população. Não há cura, mas com os cuidados necessários é possível manter o problema sob controle

O herpes simples é uma doença causada por vírus e apresenta-se sob as formas de herpes labial ou herpes genital. "Após o contágio, o vírus persiste no organismo, sendo capaz de apresentar reativações periódicas", diz a dermatologista Denise Steiner.

Durante muitos anos o publicitário Carlos Augusto dos Reis sofreu de herpes labial. "Qualquer diminuição da minha resistência orgânica, decorrente de um estado gripal, por exemplo, já desencadeava esse tormento. Caso me expusesse muito ao sol ou ao frio, novamente voltava a crise do herpes. Quando me estressava por algum motivo, vinha novo ataque", conta.

Segundo Denise, o herpes labial é uma infecção que se divide em estágios. "O lábio arde e coça. Inicia-se um pequeno inchaço, formando bolhas freqüentemente dolorosas. A bolhas rompem-se e juntam-se ocasionando ferida com secreção. Neste estágio, o vírus pode ser transmitido com muita facilidade. A ferida seca e sara. Formam-se cascas e ocorre a cicatrização. Estas lesões reaparecem com freqüência variável de indivíduo para indivíduo", afirma Denise.

Para Carlos Augusto, o pior estágio é quando formam bolhas. "Os lábios ficam realmente dolorosos, mas o pior é a aparência. Todos olham com nojo para mim", diz o publicitário.

Transmissão

Durante a infecção pelo herpes labial, o beijo é um meio de transmissão do vírus. Se uma pessoa infectada beija outra durante episódio de infecção, a transmissão torna-se possível. "É assim que geralmente as crianças adquirem a primeira infecção pelo herpes. Ao ser beijada pela mãe ou qualquer outra pessoa que apresente a infecção [principalmente no terceiro estágio], a criança pode contrair o vírus. Assim, é necessário identificar corretamente o herpes, que comumente confunde-se com outras enfermidades", afirma Denise.

Cuidados

Os cuidados com o herpes são importantes tanto para quem o tem quanto para outras pessoas, com o objetivo de evitar a transmissão. "Ao identificar infecção, lave sempre as mãos, após tocá-la. Não coloque a mão em seus olhos. É preciso evitar o contato com os lábios de outras pessoas na primeira fase do aparecimento do herpes. Deve-se manter cuidados rigorosos de assepsia na zona do lábio afetada, por meio da aplicação de produtos que garantam a sua boa desinfecção", aconselha a dermatologista.

Denise também indica uma pomada especial para quando o herpes evoluir e formar as ampolas, com objetivo de acelerar o processo de cicatrização. "A proteção da zona contra o sol é outro cuidado bastante importante. Evite furar as bolhas e arrancar as crostas das feridas", diz a especialista.

Comente

Últimas