Psicoterapia alivia sintomas do TDAH

O tratamento deve ser multimodal, ou seja, uma combinação de medicamentos, orientação aos pais e psicoterapia

Psicoterapia alivia sintomas do TDAH

A aplicação da psicoterapia em pacientes com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, o TDAH, tem sido uma alternativa eficaz encontrada por especialistas.

A partir da técnica é possível controlar os níveis de distração, agitação, hiperatividade, impulsividade, esquecimentos e problemas com memória, dificuldades de aprendizagem, ansiedade e depressão. Sintomas que prejudicam o desempenho escolar, a vida profissional, os relacionamentos interpessoais e a qualidade de vida.

Em geral, os objetivos e as técnicas específicas da psicoterapia variam de acordo com a faixa etária (crianças, adolescentes ou adultos) e com as demandas de cada caso.

A Associação Brasileira de Déficit de Atenção (ABDA) explica a psicoterapia indicada para o tratamento do TDAH, que chama-se Terapia Cognitivo Comportamental, e que no Brasil é uma atribuição exclusiva de psicólogos.

Segundo a associação, não existe até o momento nenhuma evidência científica de que outras formas de psicoterapia auxiliem nos sintomas de TDAH. Mas reforça que o tratamento deve ser multimodal, ou seja, uma combinação de medicamentos, orientação aos pais e professores, além de técnicas específicas que são ensinadas ao portador.

A medicação, indispensável em boa parte dos casos, faz parte do tratamento. O Dr. Drauzio Varella, em seu site, explica que os efeitos benéficos da medicação aparecem em poucas semanas e as reações adversas - insônia, falta de apetite, dores abdominais e cefaleia - são leves e ocorrem no início do tratamento, enquanto o organismo não desenvolveu tolerância a essas drogas.

No caso das crianças, os pais podem usar um sistema de recompensa e consequência para ajudar a guiar o comportamento do filho. Os grupos de apoio também podem auxiliar a encontrar outras crianças com problemas parecidos.

Outras dicas para ajudar seu filho com TDAH:

• Comunique-se regularmente com o professor do seu filho.

• Mantenha uma programação diária consistente, com hora certa para o tema de casa, para as refeições e para atividades externas. Faça as alterações nessa programação antecipadamente e não em cima da hora

• Restrinja as distrações no ambiente do seu filho.

• Cuide para que seu filho siga uma dieta saudável e variada, com muitas fibras e nutrientes básicos.

• Certifique-se de que seu filho durma o suficiente.

• Elogie e recompense o bom comportamento.

• Dê regras claras e consistentes para seu filho.

E saiba que a psicoterapia pode representar um caminho eficaz para a recuperação da autoestima, quase sempre comprometida pelos sentimentos de fracasso e frustração provenientes das dificuldades de lidar com situações rotineiras.

Natália Farah


Comente

Assuntos relacionados: saúde doenças psicoterapia tdah

Últimas