Quanto mais oxigênio, mais gasto de calorias e mais saúde

Quanto mais oxigênio mais gasto de calorias e mais

Com tanta coisa acontecendo hoje em dia eu venho aqui para falar do oxigênio?

Você pode achar que é por absoluta falta de criatividade, mas para entendermos um pouco mais de como os exercícios são importantes para a saúde precisamos saber o que esse elemento faz pelo nosso organismo e qual a nossa relação com ele.

Posso afirmar, mesmo para aquela pessoa toda "alternativa", que não há vida humana sem essa "moleculazinha". Tenho até a prova das provas, é só pedir para que a pessoa que está duvidando prenda à respiração por apenas 5 minutinhos (se alguém quiser fazer isso leve essa pessoa para realizar o teste em um hospital - psiquiátrico de preferência!).

Em nosso organismo cada uma de nossas células tem a sua própria usina de energia, o corpo só precisa disponibilizar a elas os nutrientes e o oxigênio para que ela faça essa usina funcionar. O que acontece nesse caso é muito parecido como uma queima de verdade, quando acendemos uma lareira ou uma churrasqueira é comum assoprar ou abanar para aumentar o fogo, ou seja, aumentamos a oferta de oxigênio.

Não é a toa que, em relação ao corpo humano, a unidade de energia que usamos é a caloria. Opa! Agora está começando a fazer sentido falarmos sobre oxigênio, afinal quando compramos um alimento podemos ver no rótulo a quantidade de calorias que ele produz, quando queremos emagrecer a preocupação é com as calorias que comemos, até quando fazemos exercícios sabemos quantas calorias estamos gastando.

Se ainda entendermos que apenas o exercício físico é capaz de aumentar o nosso consumo de oxigênio fica mais claro ainda a importância da atividade física para o aumento do gasto de caloria.

Mais do que emagrecer, vamos ao exemplo da saúde do coração. Só para lembrarmos um dos princípios pelo qual o coração deve bater é o fato de que ele deve empurrar o sangue para o pulmão para buscar o oxigênio e ainda levar esse oxigênio para o resto do corpo.

Assim imaginemos dois homens caminhando na praia, um homem de quarenta e cinco anos sedentário há mais de vinte anos, e outro da mesma idade e proporções, mas que tem uma vida ativa. Após quinze minutos de caminhada, se compararmos as freqüências cardíacas, perceberemos que o sedentário tem mais batimentos por minuto do que a pessoa ativa, mostrando que o coração fica sobrecarregado, devendo aumentar o seu trabalho para conseguir melhorar a oferta de oxigênio aos músculos.

Se esse sedentário for fumante isso piora ainda mais (o oxigênio tem uma oferta ainda menor), e se ainda ele tiver o colesterol alto e hipertensão, pode ser que o amigo ativo volte para casa sozinho! Afinal se o trabalho for muito grande para a capacidade do coração ele pode não agüentar.

E nisso o exercício físico é fundamental afinal é a única forma de mudar este quadro. Ainda não inventaram uma pílula (e não existem pesquisas nesse sentido, portanto sedentários não se animem!) que consiga substituir o que o exercício é capaz de fazer pelo nosso sistema cardiorrespiratório, bem como pelos músculos, fígado, pâncreas, sistema nervoso, entre tantas outras coisas.

Uma pessoa sedentária pode conseguir em um esforço quase máximo absorver algo como 25 mililitros de oxigênio por minuto de exercício para cada quilo de peso (mlO2/Kg.m-1). Com as atividades físicas regulares e portanto evoluindo através das adaptações pelo exercício um indivíduo bem condicionado pode absorver 45 mlO2/Kg.m-1, enquanto que um atleta pode chegar a 75!

Como o oxigênio ajuda a gerar a caloria, os cientistas calcularam que para cada litro de oxigênio absorvido temos uma queima calórica da ordem de 5 Kilocalorias. Dessa forma fica claro que o atleta pode ter uma queima calórica até 3 vezes maior que o sedentário o que explica um monte de coisas.

Espero que você tenha percebido a importância de melhorarmos a nossa absorção de oxigênio, e que fazer exercícios é uma necessidade para nossa qualidade de vida.

Comente

Assuntos relacionados: exercícios oxigênio queima de calorias

Últimas