Rinite alérgica

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Rinite alérgica

Se você não tem, com certeza conhece alguém que tenha rinite alérgica. E saiba que na primavera, a alergia que atinge 30% dos brasileiros, pode judiar ainda mais de quem tem o problema.

O médico otorrinolaringologista Marcelo Alfredo, explica que dependendo da região onde a pessoa vive isso é comum. "No sul do País, por exemplo, acontece o aumento das crises por causa da maior liberação e pólen das flores. Já no Sudeste, quem tem o problema sofre durante todo o ano com a poluição, temperatura e umidade."

Dr. Marcelo explica que o problema se manifesta em pessoas de três a 85 anos. "Na verdade a rinite é uma doença de transmissão genética, alguém da sua família, não necessário seu pai ou sua mãe tem, e você pode ter ou não."

A rinite alérgica não tem cura, mas pode ser controlada com acompanhamento médico. Quem sofre com o problema deve tomar cuidados, fazer o acompanhamento sempre e não se medicar durante a crise sem ter recomendação médica. "Normalmente, a pessoa convive com a alergia a vida toda, então sabe o que está causando a crise. Por isso, o melhor a fazer é se afastar da causa e não usar medicamentos sem indicação do seu médico, esses remédios se usados de forma errada e com frequência podem até causar dependência.", explica o médico.

Os sintomas mais comuns da rinite alérgica são a obstrução nasal, olfato ruim, dores de cabeça, coceira no nariz, garganta, céu da boca e olhos, além de espirros em sucessão e coriza. Se não for tratada corretamente, a rinite alérgica pode causar otites, sinusites, faringites, amigdalites e roncos, além de desalinhamento dos dentes. Muitas vezes pode vir acompanhada da asma, que é causada pela exposição a fatores alérgicos, causando inflamações na mucosa respiratória.

Para reduzir os sintomas, Dr. Marcelo recomenda que o paciente evite locais fechados, não fume, evite cheiros fortes, fique longe de mofo e dos agentes que desencadeiam a crise. Outra dica é cuidar muito bem do quarto do alérgico, local onde as pessoas normalmente passam bastante tempo e pode ter grande contaminação por ácaros. O ideal é que o colchão e travesseiro sejam forrados, os edredons e bichos de pelúcia devem ser lavados cada 10 dias, as roupas de lã devem ficar em sacos plásticos fechados e animais de estimação jamais devem entrar nos quartos.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas