Sol ajuda no tratamento de doença de pele

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Sol ajuda no tratamento de doença de pele

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o sol pode contribuir não só para garantir um bronzeado bonito e saudável, mas também para auxiliar no tratamento de pele para doenças como a psoríase.

De acordo com a dermatologista Inaya Lavor, a exposição ao sol é uma grande aliada no tratamento de pele dos pacientes que possuem psoríase, uma doença de pele genética e inflamatória que não tem cura. Mas pode ser controlada, pois os raios ultravioletas destroem as células da pele que desencadeiam a doença. O sol atua como antiinflamatório.

Este foi o caso da professora Clarisse Almeida dos Santos, 29 anos: "Eu sempre convivi com a doença de pele. No verão, eu procuro ficar exposta todos os dias das 8h às 10h. Mas tenho que tomar cuidado para não ocorrer queimaduras".

A psoríase é uma doença genética que afeta cerca de 2% da população mundial. "Além da predisposição genética, existem fatores que podem desencadear ou agravar a doença, como estresse emocional, traumas ou irritações na pele, quadros infecciosos, baixa umidade do ar e uso de alguns medicamentos. Portanto, é muito importante que a dermatologista seja informada de todos os fatores que ocorrem no seu dia-a-dia", explica Inaya.

A doença se manifesta por meio de manchas avermelhadas e descamativas, principalmente nas regiões do cotovelo, joelho e couro cabeludo. "No entanto, em casos mais graves, ela pode atingir diversas partes do corpo, inclusive as articulações", afirma a médica.

Segundo a dermatologista, alguns medicamentos podem realmente piorar o quadro. "O uso de corticóides injetáveis ou via oral deve ser evitado, pois proporciona uma melhora imediata, mas pode resultar em piora acentuada da situação", esclarece.

Mas quais as causas da doença? "As causas exatas da psoríase ainda não estão totalmente esclarecidas. Todas as pesquisas científicas demonstram que a hereditariedade desempenha um importante papel e, em 30% dos casos, existem antecedentes familiares de psoríase", diz a médica.

Tratamentos

Existem várias formas de tratamento, desde tópicos, medicamentos injetáveis e orais ou banhos de luz (fototerapia). "Antes de iniciar o tratamento, os pacientes devem ser examinados pela dermatologista que avaliará as circunstâncias de cada caso e escolherá qual o esquema mais adequado para cada situação", afirma Inaya.

Segundo a médica, a maioria dos pacientes tem formas leves e moderadas de psoríase, que podem ser controladas com tratamentos locais. "As pomadas, loções, xampus, géis e sprays à base de corticosteróides, coaltar, antralina e calcipotriol já são suficientes" diz.

Nas formas mais extensas, além da fototerapia - que deve ser feita duas ou três vezes por semana -, podem ser utilizados medicamentos de uso interno como acitretina, ciclosporina e metotrexato. "Todos exigem supervisão médica e exames laboratoriais seriados para o controle de possíveis efeitos colaterais. Em todas as situações, é muito importante o uso diário de hidratantes e substâncias que ajudem a manter a pele com menos escamas," indica a dermatologista.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas