Surto de artrite pós-parto é mais comum em mulheres que amamentam

A afirmação partiu de pesquisadores ingleses, que observaram piora na doença em mulheres desse grupo

Surto de artrite pósparto é mais comum em mulheres

A prolactina é o hormônio que estimula a produção de leite pelas glândulas mamárias e o aumento das mamas em mulheres grávidas. Quando a prolactina elava-se provoca alterações na menstruação e até infertilidade.

O caso se complica quando as grávidas, especialmente na primeira gestação, sofrem de artrite inflamatória, inflamação nas articulações - área de encontro entre dois ossos -, ou de artrite reumatóide, doença autoimune que ataca membranas e órgãos internos do corpo.

A afirmação veio dos resultados de um levantamento feito por pesquisadores da Universidade de Manchester, Inglaterra, e divulgado no Arthritis & Rheumatism, em 2000. Eles observaram que mulheres com artrite e que amamentavam pela primeira vez tiveram piora no quadro e a doença foi mais agressiva em relação àquelas que nunca amamentaram, onde a doença foi mais fraca.

Os estudiosos relacionaram que o nível de proteína C reativa maior que 6 mcg/L é três vezes superior em mulheres que amamentaram. Foi analisado também que havia uma associação genética com HLA-DRB1, alelos de suscetibilidade para artrite reumatóide e prolactina.

Mulheres sem tal alelo não apresentariam aumento dos surtos no período de amamentação. Os pesquisadores concluíram que o surto de suscetibilidade da doença está restrita a mulheres que amamentam pela primeira vez.


Por Natália Farah

Comente

Últimas