Taxas ideais para quem tem colesterol alto

Em adultos o colesterol total deve ser de até 200 mg/dl

Taxas ideais para quem tem colesterol alto

O colesterol é uma substância essencial para o organismo. No corpo, ele desempenha funções vitais na construção das membranas celulares, do ácido biliar que regula a digestão, da vitamina D e ainda serve de matéria-prima para produção de hormônios.

A gordura encontrada no sangue tem duas fontes de origem. Uma delas é no fígado, que produz 75% da substância. Os outros 25% vêm dos alimentos que consumimos, especialmente da gordura animal, que se diferencia dos produtos a base vegetal, que estão isentos.

Para essa gordura percorrer no sangue precisa ser dissolvida. O processo acontece em parceria com a lipoproteínas, cheias de lipídios e proteínas. Entre as principais estão o HDL, o bom colesterol que tem a função de fazer uma ‘faxina’ no sangue, eliminando o que há de ruim.

E o grande vilão do organismo, o LDL, conhecido como o mau colesterol, que em excesso se deposita na parede dos vasos sanguíneos, formando placas de gorduras impedindo a passagem do sangue nas veias. Ou seja, é nesse ponto que mora o perigo.

Manter uma alimentação saudável, com exercícios físicos e acompanhamento médico torna-se fundamental para controlar o colesterol. O número de crianças com altos níveis de colesterol, por exemplo, aumentou bastante nos últimos tempos. Resultado de lanches rápidos e ricos em gorduras que prejudicam o sangue dos pequenos. Nessa fase, o nível máximo indicado é de até 170 mg/dl.

Veja abaixo as taxas ideais de LDL e HDL em adultos:

Adultos saudáveis:

• Colesterol total até 200 mg/dl

• LDL menor que 160

• HDL acima de 40 (mulheres devem ter essa taxa acima de 50)

Quem tem mais de dois fatores de risco (fumo, hipertensão, histórico familiar, obesidade):

• LDL abaixo de 130

• HDL acima de 45 (mulheres acima de 50)

Pessoas com doenças coronarianas ou diabete:

• LDL menor que 100

• HDL maior que 45 (mulheres acima de 50)

*Os médicos ainda não chegaram a um novo consenso, mas a tendência é que essa gente deva manter as taxas de LDL ainda mais baixas, em torno de 70.


Por Natália Farah

Comente

Últimas