Tipos de TPM

Você sabe qual é o grau da sua TPM?

Tipos de TPM

Sabe aqueles dias que você chora sem motivo aparente, que pequenos problemas tomam proporções gigantescas e a vontade de comer doces não para? Pode ter certeza que a TPM chegou. Bastante conhecida entre o sexo feminino, a tensão pré-menstrual é uma síndrome que atinge a grande maioria das mulheres em período fértil. Com costume de aparecer cerca de uma semana antes da menstruação e provoca irritação, ansiedade, mau humor, dores variadas (de cabeça, nos seios, no baixo ventre, nas costas), retenção de líquidos, fadiga entre outros sintomas, cada mulher possui uma particularidade durante a TPM.

Com sinais e intensidade diferentes, há aquelas que apresentem sintam os mais variados desconfortos ao mesmo tempo, enquanto outras sofrem com a intensidade do seu único sintoma e ainda têm algumas as sortudas que praticamente não sentem que estão para menstruar. Como se não bastasse, em alguns casos, nem sempre quando a menstruação vem a tensão acaba. É comum a mulher também sofrer com a tensão menstrual, que é aquela que ocorre durante a menstruação e que em geral é acompanhada por cólicas e uma vontade maior de comer doces.

O que nem todos sabem é que existem mais de 150 sintomas relacionados aos períodos menstrual e pré-menstrual. Ou seja, existem mais tipos de TPM por aí do que nós gostaríamos de imaginar. Como saber qual é o seu tipo de tensão pode ajudar a lidar melhor com o problema, especialmente para quem apresenta a TPM com maior intensidade, a nutricionista Alessandra Rocha lista os tipos de TPM e os sintomas mais comuns. No entanto, ela afirma que antes de mais nada, é preciso consultar o ginecologista para saber se os sintomas apresentados estão dentro do nível de normalidade ou se há necessidade de algum tratamento mais específicos, pois , às vezes, as cólicas menstruais muito fortes podem sinalizar algum outro problema.

Veja abaixo os principais tipos e sintomas relacionadas a TPM:

Ansiedade - essa TPM é causada por baixos níveis de estrogênio e maior liberação de cortisol e adrenalina, substâncias responsáveis pelo estresse. Além da ansiedade, os sintomas mais frequentes são irritabilidade e oscilações de humor. Para combatê-la, é bom investir na prática de exercícios de alongamento, pilates ou yoga, e também em uma alimentação rica em fibras, vitamina B6 e vitamina C. "As fibras, encontrada nas frutas, sementes e alimentos integrais, ajudam a eliminar as toxinas e outras substâncias que agravam os sintomas. A vitamina B6, presente na soja e nos peixes, está relacionada à produção de serotonina, o neurotransmissor que traz a sensação de bem estar. E a vitamina C, encontrada principalmente nas frutas cítricas, ameniza a fadiga e o estresse emocional", destaca a nutricionista.

Compulsão - aqui, os níveis de glicose sofrem uma queda e surge uma compulsão por doces, com fadiga e dor de cabeça. Neste caso, a regra de se alimentar a cada três horas deve ser observada. "A baixa concentração de glicose prejudica a produção de serotonina", alerta Alessandra. Associar carboidratos e proteínas é uma boa alternativa para driblar o desejo por guloseimas. Segundo Alessandra, a compulsão por doces é mais frequente na hora do lanche, mas ao invés de se render, a pessoa deve optar por frutas ou lanches naturais, com pão integral, requeijão light e fatias de peito de peru, por exemplo. "Leguminosas, grãos, carnes magras e frutos do mar também ajudam a regular os níveis de glicose", recomenda a nutricionista que completa que atividades aeróbicas, como natação e corrida, estimulam a produção de endorfina, o neurotransmissor que aumenta o bem estar e estabiliza a taxa glicêmica.

Depressão - neste tipo de TPM, é comum a insônia e ter as emoções à flor da pele. Os sintomas têm origem na redução dos níveis de dopamina - neurotransmissor responsável pelas sensações de prazer e motivação - e estrogênio. Embora seja de consenso evitar a cafeína no período de TPM, neste caso, ela pode ajudar. "Café, chá verde e outras bebidas à base de cafeína, contém propriedades psicoativas que podem afastar a depressão e levantar o ânimo", diz Alessandra. Porém, sem exageros. Um copo de chá ou uma xícara de café é o suficiente. "A vitamina B2, presente em óleos de peixe, leguminosas e ovos, é precursora da serotonina e altamente eficaz contra os sintomas", explica Alessandra lembrando que bebidas alcoólicas e laticínios aumentam os sintomas e, por isso, devem ficar fora do cardápio esse período. Fazer exercícios aeróbicos também amenizam os sintomas depressivos.

Retenção de líquidos - a TPM que propicia a retenção de líquidos (com consequente aumento de peso, cerca de 1 a 2 kg a mais), inchaço e dores nos seios é a mais comum. Esses sintomas decorrem de um aumento na produção de prolactina, o hormônio que surge no período de amamentação. "O sal é, sem dúvida alguma, o grande inimigo da retenção de líquidos. Ele pode ser substituído por temperos naturais como o orégano, por exemplo, ou ervas", recomenda Alessandra que dá a dica para fazer o contra-ataque: "o nutriente mais importante é a vitamina B6, encontrada na lentilha, soja e carne branca, pois ela aumenta os níveis de substâncias diuréticas e facilita a eliminação de líquidos. Atividades físicas como natação e hidroginástica ainda são as mais indicadas, já que ajudam a reduzir a sensação de desconforto", finaliza.

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas