Troque arroz branco pelo integral!

Ele tem mais fibras e pode ajudar no processo de emagrecimento

Troque arroz branco pelo integral

Você sabia que o arroz integral pode ajudar você a eliminar aquelas gordurinhas indesejadas, aumentar seu poder de saciedade e ainda reduzir os riscos de diabetes? Pois é, muitos brasileiros não sabem disso e, pior, por ficarem preocupados apenas com a alta quantidade de carboidratos do arroz branco, mais conhecido do que o integral, vêm tirando esse cereal das refeições.

A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada em dezembro de 2012, comprova essa redução. Entre 2002/2003 o povo brasileiro consumia anualmente uma média de 24,5kg de arroz. Entre 2008/2009, a essa quantidade caiu para 14,6kg.

Mas, pensando bem, você não acha que é muito melhor trocar a versão branca pela integral, em vez de eliminar este cereal tão importante do prato? Um dos grandes motivos para essa mudança está na quantidade de fibras. Numa porção de 50g, o arroz branco apresenta cerca de 1,2mg de fibras, enquanto o integral apresenta quase o dobro, 2,1mg.

Para quem não sabe, as fibras ajudam o intestino a trabalhar melhor. Quando elas entram em contato com a água formam uma goma, fazendo com que a digestão e a absorção de açúcar pelo organismo sejam mais lentas. Esse processo deixa você saciada por mais tempo e evita o acúmulo de gordura abdominal. 

Este tipo de arroz também é amigo do seu coração. Uma vez que a absorção de glicose e lipídios pelo organismo é mais lenta as células de gordura começam a murchar. Dessa forma há menos risco de inflamação das artérias, melhor circulação do sangue e menos risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

"Ser ‘integral’ é uma característica do grão, demonstrando que ele foi apenas descascado e não polido como é o mais comum. Hoje, boa parte dos tipos de arroz (Comum, Arbóreo, Cateto, Japonês, Jasmim etc.) já é encontrada no mercado em sua versão integral", explica Marília Soares, nutricionista especialista em Nutrição Humana e Terapia Nutricional. "Cada tipo mantém sua característica, como maior ou menor quantidade de amido, textura ou sabor, mas, o maior diferencial do grão integral está em sua quantidade de fibras, vitaminas e minerais."

A nutricionista lembra ainda que esse tipo de arroz necessita de um maior tempo de cozimento. E uma boa notícia: ele também pode virar ingrediente de uma receita doce! "No caso de arroz doce, por exemplo, o melhor é que ele seja cozido somente em água e somente depois se juntar aos demais ingredientes", orienta.

Quem consome muitas fibras deve ter em mente que a ingestão de líquidos também precisa ser alta. Senão há o risco de apresentar sintomas como gases intestinais, distensão abdominal (barriga inchada) e até quadros de diarreia. "Nos casos de prisão de ventre, para que a fibra faça efeito é necessário também o aumento do consumo de água, o que faz com ela hidrate e ajude a expulsão do bolo fecal. Do contrário, elas podem ficar ressecadas e piorar o quadro", alerta Marília.

Para evitar os sintomas acima, a mudança de arroz branco para o integral deve ser feita de maneira gradativa, principalmente se o consumidor não tem o hábito de incluir fontes de fibras na alimentação.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Últimas