Vacina contra gripe reduz riscos de doenças pulmonares graves

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

O método preventivo diminui os quadros infecciosos responsáveis por períodos mais críticos

Vacina contra gripe reduz riscos de doenças pulmon

A vacina contra gripe (vírus influenza) e pneumococos, que diminuem os quadros infecciosos responsáveis por períodos mais críticos de doenças pulmonares, está entre os principais aspectos de terapia para pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

Segundo o Ministério da Saúde, esse método preventivo tornou-se uma das medidas mais eficazes para evitar a doença, porque pode ser administrada antes da exposição ao vírus, e capaz de promover imunidade efetiva e segura durante o período de circulação sazonal da influenza.

DPOC pode levar à morte

A doença, segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), tornou-se a 5ª principal causa de morte no mundo e um importante problema de saúde pública. No Brasil, 15,8% de portadores da DPOC são adultos acima de 40 anos, o que representa cerca de 7 milhões de brasileiros. Os dados são do último levantamento realizado pelo DATASUS, em 2010.

O tabagismo representa uma das principais causas da doença e a interrupção imediata do cigarro é a medida com maior potencial para evitar a doença. A obstrução crônica das vias aéreas dificulta a passagem de ar, pode trazer sérias consequências a outras partes do corpo, caso não seja tratada, e levar à morte.

A enfermidade também pode se manifestar em pessoas que tenham inalado partículas ou outros gases tóxicos. Pesquisas recente mostram que a doença atinge 31% entre os não-fumantes. Encaixam-se nesse grupo quem inala muita poeira em períodos constantes, irritantes químicos, fumaça de lenha e até profissionais que atuam em indústrias de borracha, plásticos, couro, têxtil, moagem de grãos, produtos alimentícios, entre outros segmentos de produção.

Pacientes também sofrem desnutrição

Pesquisam apontaram também que de 34% a 50% dos pacientes com DPOC hospitalizados são desnutridos, o que agrava os sintomas da doença. Em enfermos mais estáveis, atendidos em ambulatório ou consultório, as porcentagens ficam na faixa de 22% a 24%.

A ingestão de muito líquido, especialmente água, é fundamental para minimizar as crises, bem como uma alimentação rica em carboidratos, proteínas e gorduras, como pães, massas, carnes vermelhas e brancas, além de frutas, verduras e legumes.

Influenza

O vírus influenza ocorre o ano todo, mas é mais frequente nos meses de outono e inverno, quando as temperaturas caem e tempo fica mais seco. O período de incubação dura de 1 a 4 dias e dura até três dias depois de a febre passar. Nas crianças, o vírus pode ficar até 10 dias. Os principais sintomas são calafrios, mal-estar, dor de garganta, tosse seca, febre e em alguns casos até diarreia e vômito. A vacina contra a gripe é anual e oferecida gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).


Por Natália Farah

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas