Varizes atingem mulheres cada vez mais cedo

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Obesidade e sedentarismo estão entre as principais causas da incidência em jovens

Varizes atingem mulheres cada vez mais cedo

Mulheres com menos de 30 anos têm procurado cardiovasculares cada vez mais cedo para tratar de um assunto que antes se restringia a mães e avós: as varizes. As razões para o aparecimento das veias dilatadas, além de genético, estão o sedentarismo, obesidade e uso precoce de anticoncepcionais, que contém estrógeno e progesterona, hormônios femininos prejudiciais ao sistema venoso.

Se a jovem constatar algumas saliências nas pernas, como um pequeno calombo macio e sintomas como dor, sensação de peso ou cansaço nas pernas, queimação, inchaço e manchas escuras nos tornozelos, é importante consultar um médico, pois pode ser o inicio de um problema vascular.

As varizes, sem os devidos cuidados, podem alcançar uma fase mais avançada e profunda, que consiste em sangramentos exteriores ou hemorragias internas. Pode ocorrer também a flebite, formação de coágulos nas veias que as deixando duras, doloridas, vermelhas e em seu estágio final pode gerar feridas e úlceras. Os médicos recomendam a cirurgia em decorrência de gravidade da insuficiência venosa e para melhora estética.

As que não têm exatamente varizes e sim aqueles vasinhos avermelhados há a possibilidade de retirá-los por meio de tratamento estético, por meio da espuma densa. Trata-se de uma alternativa que se aplica injeções esclerosantes, ou seja, substâncias que provocam reações que fecham os vasinhos, fazendo com que eles desapareçam. Outra forma é usar o método a laser, que, por meio de uma fibra ótica, cauteriza a veia devido ao aumento da temperatura.

Entretanto, é preciso tomar alguns cuidados antes de se aventurar no laser, alertam especialistas. Se a veia estiver muito dilatada ou próxima à superfície da pele, apesar de não ser frequente, poderão ser observadas algumas complicações, como queimaduras, pequenas bolhas, manchas escuras no trajeto da veia e cicatrizes.

Garotas, previnam-se!

• Abandone o sedentarismo. Pratique exercícios regularmente que ativem a musculatura da panturrilha. As ginásticas, a caminhada e esportes como a natação, ciclismo e hidroginástica são especialmente recomendáveis;

• Usar preferencialmente calçados com salto em torno de 4 cm de altura e com boa base;

• Evite excesso de peso, adotando alimentação equilibrada;

• Procure alternativas entre métodos anticoncepcionais;

• Use meias elásticas;

• Prefira roupas mais leves e menos apertadas que dificultam o retorno venoso;

• Faça breves repousos com as pernas elevadas, não colocando almofadas ou travesseiros sob os joelhos, a fim de não comprimir as veias aí localizadas.

Natália Farah


  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas