Zika vírus: 5 formas de se proteger

As doenças causadas pelo vírus vêm assustando milhares de pessoas Brasil afora. Saiba aqui quais são elas e como lutar contra.
Zika vírus: 5 formas de se proteger

Foto: Corbis / Demotix Live News/Demotix

O surto de doenças causadas pelo zika vírus no país está tirando o sono de muitas pessoas, em especial gestantes, e o responsável por tudo isso é um velho conhecido do povo brasileiro, o mosquito Aedes aegypti.

Além de transmitir a dengue, a febre chikungunya, recentemente descobriu-se o zika vírus, o mais provável causador da microcefalia em fetos.  

De acordo com a ginecologista e obstetra Dra. Erica Mantelli, a microcefalia é uma condição neurológica caracterizada por um tamanho da cabeça do bebê menor do que o esperado para a sua idade e sexo. “A microcefalia é diagnosticada no início da vida, o cérebro não cresce o suficiente na gestação ou após o nascimento”, explica.

“A partir do momento que é identificado é feita uma investigação para descobrir a causa. Exames como ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética podem ser solicitados”, comenta a ginecologista.

Sua causa está relacionada à má-formação desencadeada por uma alteração genética, substâncias tóxicas e infecções. Vírus, como o da toxoplasmose, herpes e o citomegalovírus também podem causar interferência no desenvolvimento cerebral.

Outros males causados pelo zika vírus

Além da microcefalia, o zika vírus também pode causar Síndrome de Guillain-Barré , uma doença que faz com que o sistema imunológico do próprio corpo ataque as células sadias do organismo, causando fraqueza muscular e até paralisia.

Outra doença que pode ser desencadeada pelo vírus é o lúpus, doença autoimune, onde as células de defesa atacam o próprio corpo - similar à Guillain-Barré. 

No caso do lúpus, existe a suspeita de que a infecção que o mosquito provoca possa enfraquecer ainda mais o organismo, ou seja, pode ser potencialmente fatal.

Entre os sintomas do zika vírus estão: febre, dor nas articulações (principalmente das mãos e pés), dor nos músculos do corpo, dor de cabeça (principalmente atrás dos olhos), conjuntivite, hipersensibilidade nos olhos, manchas vermelhas na pele, e cansaço físico e mental.

Veja alguns cuidados importantes para prevenir a presença do Aedes aegypti, e principalmente, das doenças causadas por ele:

1- Fique atento à casa

Os cuidados para que o mosquito não se reproduza são similares aos cuidados contra a dengue. É importante evitar excesso de água nos vasos com plantas, em garrafas, copos e pneus no quintal. Até dentro de casa, em objetos ou até mesmo reservatórios de água de geladeira deve-se verifica se não há água parada. 

2- Aposte nas roupas de manga longa e/ou calças

Apesar das temperaturas quentes, uma forma de se proteger das picadas é tirar do guarda-roupa as blusas de manga longas de tecido leves e usar calças confortáveis. 

3- Repelentes podem ajudar

Os repelentes são um aliado contra o mosquito. O ideal é verificar os compostos ativos do repelente e qual a duração desses na pele (e no caso das gestantes, consultar um médico antes de utilizar qualquer um deles). Aplique pelo menos três vezes ao dia durante o corpo, não se esquecendo de pernas e braços.

4- Proteções nas janelas

Para as gestantes, vale a pena colocar uma proteção na janela contra mosquitos no quarto do bebê e em toda a casa, principalmente se o local que você mora tem muitas árvores. Essa proteção amenizará a entrada de mosquitos.

5- Fale com seus vizinhos

Incentive os seus vizinhos a cuidarem de suas casas, verificando se tem água parada para que não ocorra a transmissão do mosquito no seu bairro.

Dados importantes sobre o surto

De acordo com os resultados do LIRA 2015 - Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti divulgado no dia 21 de novembro, constatou-se 739 casos suspeitos de microcefalia, em 160 municípios de nove estados. O estado de Pernambuco foi o que mais registrou casos de microcefalia. Foram 487 bebês identificados com a doença.

Até o momento, 18 estados confirmaram o zika vírus: Roraima, Pará, Amazonas, Rondônia, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso, Paraná e São Paulo.

Ainda não existe vacina contra o zika vírus; sendo assim, a melhor arma contra o germe ainda é a prevenção. Cuide-se!

Por Thamirys Teixeira


Comente

Aproveite o Dia dos Namorados para cozinhar receita deliciosas com o seu/sua crush!

Receitas para o dia dos namorados

Últimas

Copyright © 2019 e-Mídia